Clique e Doe Alimentos sem Custo

Obras de Jorge Luis Martins

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

O ESCRITOR JORGE LUIS MARTINS, É INTEGRANTE DA CARAVANA DOS ESCRITORES. PROJETO DO MINISTÉRIO DA CULTURA.

Promover a leitura e a literatura, é o principal objetivo da Caravana dos Escritores, projeto idealizado pela Fundação Biblioteca Nacional (FBN), com recursos do Ministério da Cultura (MinC), e em parceria com a Câmara Brasileira do Livro (CBL). Com a meta de atingir 75 caravanas até o final do ano e de envolver pelo menos 225 escritores, o projeto acontece no dia 9 de novembro na cidade de São Vicente, no Rio Grande do Sul.

Cada cidade visitada pela Caravana recebe autores de literatura brasileira, sendo que um deles deve ser autor regional e os participantes devem ter pelo menos três livros publicados com ISBN. Os autores convidados pelas próprias entidades organizadoras do evento têm sua presença pautada por debates e palestras voltados aos alunos das redes de ensino municipal e estadual.

Várias cidades do Rio Grande do Sul, como Júlio de Castilhos, Dom Feliciano, Arroio dos Ratos, Nova Prata, São Borja, Sarandi, Pelotas e Porto Alegre, já contaram com a Caravana de Escritores em suas Feiras de livros. Agora chegou a vez de São Vicente receber o evento.

No dia 8, a Caravana de Escritores chega à cidade, na 19ª Feira do Livro de São Vicente (08 a 10/novembro), com a presença de João Pedro Roriz, Jorge Luís Martins e Paulo Bocca.


Perfil dos escritores da Feira do Livro de São Vicente

Jorge Luís Martins:- Nasceu prematuro, criado pela avó e morador de rua por 20 anos, esse gaúcho de Novo Hamburgo teve vontade de se tornar alguém na vida. Hoje é dono de locadora de carros e corretor de imóveis, além de escritor. Em 2010 escreveu seu primeiro conto, o “Meu nome é Jorge”, livro que conta relatos de sua infância sofrida. Neste ano saiu sua segunda obra, “O menino da caixa de sapatos”, outra história de seu passado. Jorge conta que quando nasceu, sua avó o colocava para dormir numa caixa de sapatos.



sábado, 1 de dezembro de 2012


AGENDA:

- Dia 11/12/2012, através do projeto CARAVANA DOS ESCRITORES ( MINC), estarei na Feira do Livro da Cidade de Agudo/RS. Onde participarei na mesa redonda dos escritores e em 02 palestras para o público escolar.

- Dia 12/12/2012, estarei em Vacaria, palestrando para jovens do projeto sócio educativo da CIDEDICA.

NO DIA 29 DE NOVEMVRO, TIVE A HONRA DE PALESTRAR E PARTICIPAR DA ABERTURA DA FEIRA DO LIVRO DE SANTA MARIA DO HERVAL/RS.

NO DIA 30 DE NOVEMBRO, ESTAREI FAZENDO CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA FEIRA DO LIVRO DE OSÓRIO/RS.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

No dia 29/11, Estarei palestrando na Feira do Livro de Santa Maria do Herval.

AGENDA:

Dia 23/11, Feira do Livro de Novo Hamburgo/RS

Dia 29/11, Feira do Livro de Santa Maria do Herval/RS

Dia 30/11, Feira do Livro de Osório/RS

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

NO PRÓXIMO SÁBADO ESTARFEI NA FEIRA DO LIVRO DE ALTO FELIZ. CONFORME RELATO DA PATRONA DA FEIRA OTÍLIA DULCE LEISSMANN.

Otilia Dulce Leissmann, educadora de 67 anos e que tem forte relação com a formação pessoal em Alto Feliz foi escolhida como patrona da Feira do Livro, entrando para o rol de personalidades destacadas. Dentre os ex-patronos estão Dona Dulce Ruschel e o ex-secretário da educação Marcelo Sauthier. É de praxe, em Alto Feliz, que o patrono da Feira seja alguém com serviços prestados à comunidade, e assim, a escolha de Dulce Leissmann foi perfeita.


Entre os muitos projetos que serão realizados, os pequenos terão a oportunidade de apreciar a “Vitrola de Histórias”, com Karine da Cunha e Leila Pereira. A união de literatura e música que faz sucesso com o público infantil.

Os jovens, por vezes não tão afeitos à leitura, terão encontro com a escritora Annie Piagetti Müller. Annie é publicitária, redatora e planejadora em uma agência, colunista de jornal e revista especializada e a criadora da “Turma do Meet”, sucesso com o público infanto-juvenil. A escritora ainda dedica parte de seu tempo em observar os jovens, que segundo o que descreve em seu blog, não se distanciam do que realmente ela própria é: “uma eterna adolescente”.

Os adultos e também as pessoas das mais variadas faixas etárias também terão espaço na feira, já que autores de renome foram convidados. Um dos autores convidados é Jorge Luiz Martins, escritor de “Meu nome é Jorge”. O livro narra a trajetória do autor: infância complicada, onde enfrentou maus tratos do pai, a morte da vó que era a pessoa com quem contava, até o momento em que foi morar nas ruas da cidade onde nasceu, Novo Hamburgo, e posteriormente em Porto Alegre. As emboscadas da vida, dificuldades gigantescas para um menino. O enredo que tinha tudo para ser trágico, reescreveu a história, e Jorge transformou-se em um profissional dedicado, íntegro e disposto a dividir com um grande número de pessoas o final dessa história. A patrona da Feira fez questão de destacar a importância do livro de Jorge, em sua entrevista recente ao Jornal Visão do Vale. Para ela, o autor será um ótimo exemplo, que pode inspirar os jovens.

A Feira do Livro ocorre entre os dias 11 e 13 de outubro, no Centro de Eventos do município. Além da presença dos escritores, outras atrações estão programadas como apresentações teatrais, do grupo instrumental, além de mostra literária e exposições paralelas.

O trabalho realizado pela cultura de Alto Feliz se destaca na Feira, pois além de livros, há manifestações multidisciplinares, que ajudam a elevar o nível do evento.



BATE PAPO COM ALUNOS DO 1º AO 5º ANO DURANTE A FEIRA DO LIVRO DA SINIMBÚ.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

PARA AQUELES QUE NÃO ACREDITAM: CADA UM DE NÓS CARREGA O DOM DE SER CAPAZ... DE SER FELIZ...

MATÉRIA EXIBIDA NO SITE DA GLOBO. G1

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

LEIAM MATÉRIA NO LINK ABAIXO, DA GLOBLO.COM. SOBRE A VIDA E O LANÇAMENTO DO 2º LIVRO DO ESCRITOR .

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2012/08/ex-menino-de-rua-do-rs-lanca-livro-infanto-juvenil-sobre-sua-trajetoria.html




http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2012/08/ex-menino-de-rua-do-rs-lanca-livro-infanto-juvenil-sobre-sua-trajetoria.html

sexta-feira, 27 de julho de 2012

PESSOAL!!! NÃO DEIXEM DE ASSISTIR O LONGA METRAGEM "MENOS QUE NADA" NO QUAL TIVE A HONRA DE PARTICIPAR. ESTÁ NOS CINEMAS E TAMBÉM NAS VIDEOLOCADORAS.

EM BREVE LANÇAMENTO DO LIVRO INFANTOJUVENIL

MEU ANJO DA GUARDA

segunda-feira, 21 de maio de 2012

LIVRO 'MEU NOME É JORGE' É ADOTADO NAS ESCOLAS

PREZADOS. O LIVRO 'MEU NOME É JORGE', FOI ADOTADO NOS COLÉGIOS: FELIPE MARX, DA CIDADE DE TAQUARA/RS, E COLÉGIO LUTERANO ARTHUR KONRATH, DE ESTÂNCIA VELHA/RS. AMBOS NO ENSINO MÉDIO. DESDE JÁ, AGRADEÇO IMENSAMENTE ESSAS INSTITUIÇÕES.

domingo, 29 de abril de 2012

Matéria no jornal Zero Hora - Link do ClicRBS

Aqui vocês também podem ter acesso à matéria. Obrigado!

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2012/04/o-trabalho-que-transforma-vidas-de-menino-de-rua-a-empresario-3742285.html

Matéria do jornal Zero Hora em homenagem ao Dia do Trabalhador

Neste 29 de abril de 2012, tive a honra de participar da matéria do jornal Zero Hora, em homenagem ao Dia do Trabalhador.

Matéria do Dia do Trabalhador na Zero Hora (29.04.2012)

Prezados companheiros internautas.

Este simples escritor, é parte de uma mátéria sobre o dia do trabalho na Zero Hora deste domingo (29 de abril de 2012). Por isso, e pelo momento, gostaria de compartilhar com todos.

Muito obrigado pela atenção.


Http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2012/04/reportagem-especial-conta-cinco-casos-de-quem-encontrou-no-trabalho-a-sua-superacao-3741106.html 

HOMENAGEM AO DIA DO TRABALHADOR ZERO HORA PÁGINA 6

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Programação da Feira do Livro de Rolante/RS

Programação da Feira do Livro de Rolante, em que participo no dia 10 de maio de 2012.


Feira do Livro de Rolante/RS

No dia 10 de maio de 2012 terei o prazer de participar da Feira do Livro de Rolante/RS, onde farei um bate papo com jovens, universitários, adolescentes e público em geral.


quinta-feira, 19 de abril de 2012

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Histórias Extraordinárias da RBS TV

Durante esta semana, terei a honra de gravar a história do nosso querido e inesquecível Padre Ròis. No qual interpreto o personagem do Padre Superior. A Série será exibida no mês de junho.

domingo, 8 de abril de 2012

Entrevista à Prefeitura de Candelária/RS

Entrevista escritor Jorge Luis Martins
03 de Abril de 2012


Na última sexta-feira, 30, o escritor gaúcho Jorge Luis Martins esteve na 10ªEdição da Feira de Candelária para divulgar o livro Meu Nome é Jorge. O autor narra sua trajetória de vida, uma história de abandono, sofrimento e superação. Jorge foi menino de rua, passou frio, fome, maus tratos, até o momento em que ressuscitou em vida.

Hoje, Jorge é formado em administração, corretor de imóveis, fez curso de inglês avançado e, é ator, tendo atuado em filmes como ‘O Homem que Copiava’,contracenando com Lazaro Ramos e em novelas como ‘Laços de Família’, exibida na Rede Globo, em 2000. Atualmente, é empresário no ramo de locação de veículo em Porto Alegre. O escritor está lançando ainda, o livro ‘O Menino da Caixa de Sapatos’, que conta sua história em uma linguagem infantil. Jorge destacou ainda, o documentário de 50 minutos (média metragem), baseado nos livros.

Acompanhe a entrevista feita pela Assessora de Imprensa da Prefeitura, Maieve Soares com Jorge Luis Martins:

1. Tu contas no teu livro, ‘Meu Nome é Jorge’ a tua trajetória de vida. Como foi pra ti escrever sobre tudo o que tu passaste na tua infância?

Foi muito instigante e muito difícil. Difícil por ter que reviver tudo àquilo que eu passei e relembrar, principalmente. Apesar, que nunca saiu da minha história, mas entrou na minha história e ficou dentro de mim de uma forma positiva. Eu pensava muito, por que as pessoas me pediam. Pessoas que estão vivas e que me conheciam daquela época, que me levavam em cemitérios, em veículos abandonados pra eu dormir, me telefonavam, pois sabiam que eu estava bem, me pediam para escrever, que eu era um exemplo e deveria colocar no papel, para que outras pessoas conhecessem minha história. Ainda mais, neste momento em que a droga, por exemplo, está muito presente na sociedade. Eu pensei muito. Eu tive muita coragem pra fazer tudo o que fiz na vida, passei o que passei, então pensei: eu acho que eu tenho coragem de escrever este livro. E se eu escrever, eu tenho que contar toda a verdade, não posso ser omisso. Aproveitando ainda, para que realmente fosse um exemplo para os jovens que não sonham, não almejam, possam se inspirar e enxergar uma luz no fim do túnel.


2. É difícil pra ti falar, escrever sobre tudo o que tu passaste?

Sim, claro. Eu sinto, eu sou muito sentimento, apesar de ser muito racional. A gente não consegue desassociar uma coisa da outra. Mas eu acho que somos responsáveis pelo nosso destino 90%, não podemos jogar pra sorte. Quando tu queres uma coisa, tu tens condições de chegar lá independente da tua classe social, do teu poder aquisitivo, da tua cor. Hoje, nós vivemos ainda, e eu sofri isso, muitos preconceitos, muita discriminação, então, o livro é uma mensagem da não discriminação, de que existe uma esperança, de que possa transformar comportamentos e quem sabe, mudar paradigmas.


3. Tu te vês como um exemplo para as crianças e jovens?

Eu deixo para que os outros enxerguem. Eu sempre digo que sou cabotino. Eu tenho que ser cabotino por que é a minha vida, é o meu livro e hoje o livro das pessoas por tudo o que está acontecendo. Mas de certa forma sim, sou um exemplo. Mas não ser um exemplo somente, mas um exemplo positivo, isso que é importante.


4. Tu destes uma entrevista para o canal 23 da SKY em que tu disseste que: “O que me trouxe tudo isso foi a minha vontade de viver, eu tinha muita fé, acreditava muito em Deus e foi a mão Dele que me ajudou a chegar onde eu cheguei”. Em algum momento tu perdeste a fé?

Nunca. Eu acho que estava tão fragilizado, que se eu perdesse a fé num momento desses, se eu fraquejasse, poderia não ter mais volta, cair nas drogas. Experimentei maconha. Mas experimentei maconha pra conhecer a maconha, mas não fui um seguidor da maconha, nem de nenhuma droga. A gente tem que ter um auto domínio, saber controlar as coisas, não deixar os vícios vencerem. E ter fé foi muito importante. Eu sempre acreditei muito, sempre tive muita fé em Deus. Eu venho de uma família religiosa, católica. Eu creio em um Deus e isso me ajudou muito.


5. Fala sobre teu livro para crianças, “O Menino da Caixa de Sapatos”.

O livro trabalha com a imaginação e com o desenvolvimento. A faixa etária é de 8 a 12 anos e trabalha muito com o desenvolvimento da linguagem interpretativa, entre a imaginação e o realismo. Essa idade é quando eles começam a fixar, materializar os seus sonhos.


6. E o lado ator de Jorge Luis Martins?

Eu nunca imaginava que seria um ator. Me encontraram na rua e comecei fazendo figuração. Eu era magrinho, diziam que eu era bonito, tinha o cabelo grande, hoje eu to quase careca (risos). Sofri muito fazendo figuração, ficava o dia todo pra fazer uma ponta, mas foi assim que eu comecei. Eu sempre achei que pra ser ator, tinha que fazer teatro e eu mergulhei direto no teatro, mas eu fazia muitas coisas ao mesmo tempo: teatro, estudo, trabalho, mas eu conseguia conciliar tudo. Fiz teatro no José Adão Barbosa, em Porto Alegre e depois me aperfeiçoei mais, fui pro Rio de Janeiro, fiz curso para televisão e cinema. Neste momento já estava trabalhando como ator, o meu primeiro trabalho foi o filme “O Homem que Copiava”, em que contracenei com Lazaro Ramos, aí eu comecei a fazer os longas metragens, depois fiz mais de 12 longas, mais os curtas da RBS TV e comerciais.
 

7. Qual o significado da palavra ‘acreditar’ pra ti?

Eu a traduzo no materializar, no acontecer. Eu a exemplifico no denominador comum, no que ela leva: O que te faz pensar? O que te faz acreditar? Primeiro que pra ti acreditar, tu tens que crer em ti e ter força de vontade. E aí sim, aí tu acreditando e materializando essa vontade que tu tem, colocando em prática, fazer acontecer. Pois não adianta só pensar em acreditar e não ir a luta, por que o acreditar não cai do céu, ele depende muito de ti.


8. Qual foi a maior lição de vida que tu aprendeste e que vai levar pra toda a tua vida com tudo o que tu passaste?

Várias coisas. Acreditar no ser humano, não discriminar ninguém, não ter preconceito, isso eu vou levar pro resto da minha vida. E sempre, na medida do possível, ajudar as pessoas.


9. Por que tu escolheste a frase da canção My Way, de Frank Sinatra "Se eu acertei, ou errei, fiz isso da minha maneira." Para resumir o livro Meu Nome é Jorge?

Eu me identificava mais. Até antes da minha formatura eu ouvia o diretor da faculdade dizer pra mim: Puxa, foi a música mais bonita que nós ouvimos na formatura. Então, eu me identifiquei muito, por que eu fiz do meu jeito, se eu acertei ou não, os outros que vão dizer agora até aonde eu cheguei, onde eu estou hoje, quem eu sou hoje. Me identifiquei muito por isso, por que eu fiz do meu jeito e acho que os outros responderão que eu acertei.


10. Sobre o documentário baseado no teu livro, o que tu pode nos adiantar? Como foi essa transformação do livro em Média Metragem?

Eu estou acreditando muito nele. E já estou sofrendo antecipadamente por que eu vou ser o protagonista. Eu vou te entregar o jogo: Ele começa comigo sentado em uma sala de cinema e na tela projetando o documentário e ali eu começo o relato. Tem em torno de 50 personagens, está orçado em R$ 600 mil. Estávamos na duvida entre um curta, ficção, mas eu acho que até mesmo para a comercialização, seria melhor um média metragem, 95 minutos, que será editado e vai cair pra 45, 50 minutos. O roteiro já está pronto, já entramos na Lei de Incentivo a Cultura (LIC). Já to sofrendo antecipadamente, por que é muito difícil, certas cenas que tem no livro, que é cutucar uma criança no porão com uma taquara, a saída do cemitério, então, tem cenas que são chocantes, mas que vão traduzir a realidade do ser humano e do povo.




O MENINO DA CAIXA DE SAPATOS

"O MENINO DA CAIXA DE SAPATOS". Em breve irão conhecer essa história feita para crianças e jovens.